Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/02/18 às 15h45 - Atualizado em 18/04/18 às 14h13

Perfil da Primeira Dama Colaboradora de Brasília

COMPARTILHAR
Primeira-Dama e Colaboradora de Brasília

Márcia Helena Gonçalves Rollemberg

 

Nascida em Teófilo Otoni, no dia 1º de fevereiro de 1961, Márcia Rollemberg é natural de Minas Gerais e chegou com a mudança da Capital em 1963, pois seu pai João Gonçalves e sua mãe Edith Soares eram funcionários públicos. Cresceu na Asa Norte e estudou na rede de pública de ensino do DF. Graduou-se pela Universidade de Brasília (UnB) nos cursos de Serviço Social e em Educação Artística. Também se especializou em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).  Coordenadora de Formação e Produção Artesanal do SESI de 1986 a 1992 no Gama e Sobradinho. Atuou na esfera pública por cerca de 20 anos, a frente de projetos estruturantes no Ministério da Saúde, Iphan e Ministério da Cultura, quando foi Secretária Nacional da Cidadania e Diversidade Cultural e contribuiu para a criação e implantação da Política Nacional Cultura Viva com a rede de pontos de cultura. Sua trajetória lhe conferiu reconhecimento pela sua permanente defesa dos direitos do cidadão, por sua postura ética, espírito público e de equipe, e por realizar uma gestão pública com diálogo e participação da sociedade. Hoje está atuando profissionalmente como Gerente Executiva da Fundação João Mangabeira. Como ela mesma sempre diz, …“hoje ocupo um lugar de referência e colaboro como o Governo de Brasília , conectando pessoas, instituições e coletivos com a política pública”… Se auto intitula Secretária do Cidadão e faz a interlocução e articulação entre as pastas sociais e a sociedade, na busca da efetiva melhoria das redes de atenção à criança e aos grupos e pessoas mais vulneráveis, e nesse sentido tem como meta articular importante linhas programáticas, dentre elas, o Brasília Cidadã, já em funcionamento e onde se destaca o Portal do Voluntariado, os Bancos da Solidariedade, o Alimenta Brasília e o Criança Candanga.

 

 

 

 

 

Cargos Públicos

 

  1. Departamento Regional do Serviço Social das Indústrias do Distrito Federal – Coordenadora de Formação e Produção Artesanal do SESI de (1986 a 1993);
  2. Ministério da Saúde –  Coordenadora Geral de Documentação e Informação e Coordenadora da Biblioteca Virtual em Saúde do Brasil e do MS (1993 a 2009);
  3. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN – Diretora do Departamento de Articulação e Fomento (2009 a 2011);
  4. Ministério da Cultura – Secretária Nacional da Cidadania e Diversidade Cultural (2011 a 2014);
  5. Fundação João Mangabeira – Gerente Executiva (2015 e 2016);
  6. Colaboradora do Governo de Brasília (2015 – 2018).

 

  1. Departamento Regional do Serviço Social das Indústria do Distrito Federal

 

  • Instrutora de Arte Cerâmica na área de Formação e Produção Artesanal, desenvolvendo trabalho junto à oficina de crianças e jovens, de 8/4 a 3/9/1986 –– Gama/DF.
  • Coordenadora de Formação e Produção Artesanal, de 4/9/1986 a 11/2/1990.
  • Coordenadora de Planejamento, de 12/2/1990 a 31/1/1991.
  • Gerente do Programa de Assistente Social da Área de Saúde – Prevenção ao câncer e DST/AIDS, de 1/2/1991 a 31/7/1992.

 

  1. Ministério da Saúde – Principais Realizações

 

  • Fundação da Rede Brasileira de História e Patrimônio Cultural da Saúde, maio de 2007.
  • Coordenadora da Comissão Organizadora da Programação do “Ano da comemoração dos 20 anos do Sistema Único de Saúde (SUS)” (Portaria GM/MS n.º 657, de 3 de abril de 2008) (www.sus20anos.saude.gov.br).
  • Coordenação geral da implantação do Sistema Integrado de Protocolo e Arquivo do Ministério da Saúde com consulta por meio da internet (www.saude.gov.br/sipar).
  • Implantação e desenvolvimento da Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br/bvs).
  • Implantação e coordenação das Bibliotecas Virtuais em Saúde: Saúde Pública (www.saudepublica.bvs.br); Brasil (nacional) (http://brasil.bvs.br).
  • Criação e coordenação geral do Centro Cultural da Saúde, no Rio de Janeiro, em dezembro de 2001 (www.ccs.saude.gov.br).

 

  1. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN

 

  • Diretora do Departamento de Articulação e Fomento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Informação (17/8/2009 a 3/10/2011)
  • Elaboração das diretrizes da Política Nacional de Educação Patrimonial, em fase de consulta.
  • II Encontro Nacional de Patrimônio Cultural: Estratégias para a Implantação de uma Política Nacional, realizado durante o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2011, Ouro Preto, MG, 17 a 21/7/2011.
  • Participação também como palestrante A Educação Patrimonial e as Políticas Públicas para o Patrimônio Cultural: A trajetória das políticas públicas para o patrimônio cultural no âmbito das três esferas de governo e suas implicações sobre as ações de educação patrimonial;
  • Participação também como mediadora na mesa “Casa do Patrimônio: Informação, Educação e Comunicação: A conceituação e o papel das casas do patrimônio. Diferentes estratégias de atuação. A importância da articulação em rede das ações de educação patrimonial”;
  • Participação da Reunião do Comitê Intergovernamental para Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial em Nairobi, Quênia em 2010.
  • Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo Unesco – MOWBrasil.
  • Coordenadora da Comissão de realização da 34ª Sessão do Comitê do Comitê do Patrimônio Mundial – UNESCO no Brasil, Novembro de 2010 em Brasília.
  • Editora na edição da revista Patrimônio da UNESCO, em 2010.
  • Aprovação da Criação do Centro de Formação Lucio Costa – Categoria 2 sob o auspício da UNESCO.

 

  1. Ministério da Cultura

 

  • Secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (11/6/2012 a JAN2015);
  • Sede da UNESCO, Paris, 10 a 14/6/2013;
  • Campanha “Seu 1% conta para a criatividade”, a favor do Fundo Internacional para a diversidade cultural (FIDC);
  • Sessão Especial de lançamento de campanha de levantamento de recursos para o Fundo Internacional para a Diversidade Cultural;
  • 4.ª sessão ordinária da Conferência das Partes da Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais;
  • Relatório do Comitê à Conferência das Partes sobre suas atividades e decisões;
  • Relatório da Secretaria sobre suas atividades;
  • Relatório da Secretaria sobre o Fundo Internacional para a Diversidade Cultural;
  • Aprovação de diretrizes operacionais para a implementação da Convenção;
  • Resumo analítico dos primeiros relatórios periódicos quadrienais das partes da Convenção;
  • Acordo e coordenação internacionais: “estado da arte” sobre o artigo 21 da Convenção;
  • Debate e seleção de um emblema para a Convenção;
  • Reunião de coordenação e avaliação dos resultados, sala de reuniões do Posto da representação brasileira junto à Unesco. Local: Rua de Miolis, nº 1, Paris;
  • Teia Estadual “Teia do Encantamento” 24 e 25/8/2012 – Paraty – RJ;
  • 1ª Mesa de Trabalho – Deputado Robson Leite, PL Cultura Viva; Juliano Borges, anúncio dos Encontros Setoriais do PEC;
  • Entrega de Moção honrosa para o Presidente da Associação de Moradores do Quilombo Campinho pelo Presidente da Palmares Eloi Ferreira, e Homenagem às lideranças Caiçaras e Indígenas pelo Minc (Márcia Rollemberg) e pela SEC (Marcos Andre Carvalho);
  • Sarau do encantamento na Secretária Municipal de Paraty – Palco livre para apresentação dos Pontos de Cultura;
  • Reunião com os mediadores, equipe de Sistematização e cerimonial no Restaurante do Quilombo;
  • Apresentação de 10 Pontos de Cultura;
  • Programa Cultura Viva;
  • Abertura de diálogos com a Secretária e com o Superintendente de Diversidade Cultural;
  • Início dos trabalhos dos grupos: Apresentação de 10 Pontos de Cultura, apresentação Teatral, realização de Grupo Grupos de Trabalhos: GT Cultura, Comunicação e Eventos, GT Cultura, Diversidade e Políticas Públicas, GT Cultura, Território e Sustentabilidade;
  • Lançamento do Livro Cultura de Fibra – Obra realizada pelo Ponto de Cultura Nhandeva;
  • Apresentações Culturais – Pajelança e Roda de Jongueiro da Região;
  • Plenária para leitura e aprovação das resoluções da Teia com a participação;
  • Apresentação da Ciranda da Teia com a participação de Marcelo Velloso/RJ, Marcos André/SEC-RJ, Fabio Lima/RJ-ES, Valquíria Dias/RJ-ES, Bia Araújo/SEC-RJ;
  • Secretária de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura (4/10/2011 a 10/6/2012).

 

  1. Fundação João Mangabeira

 

  • Gerente Executiva da Fundação João Mangabeira. Trabalha com a formação, formulação, gestão e elaboração de políticas públicas desde o início de 2015.

 

  1. Colaboradora do Governo de Brasília

 

  • Conciliando com seu horário de serviço na Fundação João Mangabeira, de forma voluntária, faz a interlocução e articulação entre as pastas sociais e a sociedade, na busca da efetiva melhoria das redes de atenção a criança e aos grupos e pessoas mais vulneráveis.
  • Atuou como facilitadora e interlocutora nos mais diversos eixos de atuação, tais como: segurança alimentar, crianças, adolescentes e juventude, educação, mulheres, igualdade racial e direitos humanos, saúde, cultura, relações internacionais dentre outros.
  • Atuou em campanhas como: Campanha do Livro – Arte do Saber, Campanha de Prevenção de Queimaduras, Campanha Nacional de Mobilização pelo Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Distrito Federal, Campanha contra Assédio Sexual no Metrô, Campanha Nacional na Luta Contra o Câncer Infantojuvenil, Campanha Outubro Rosa contra o Câncer de Mama, Campanha Doação de Leite Materno, dentre outras.
  • Idealizou o Programa Brasília Cidadã que conecta governo, organizações da sociedade civil e cidadãos em redes solidárias, inclusivas e colaborativas, e diferentes canais e instâncias de participação popular, controle social e cidadania.
  • Como etapa importante do Brasília Cidadã, recentemente foi lançado a Plataforma do Voluntariado, no dia 21/06/2016, a partir do diálogo envolvendo Márcia Rollemberg, Secretaria Adjunta de Relações Institucionais e Sociais – SERIS, e as Organizações da Sociedade Civil. É uma plataforma interativa que funciona conectando perfis de interesse com oportunidade de serviços voluntários, que proporcionará o encontro entre voluntários, organizações da sociedade civil e governo para trocarem experiências, divulgarem suas ações e participarem de projetos ofertados neste ambiente virtual. Foi construída com muito diálogo junto às diversas organizações da sociedade civil, voluntários e órgãos do Governo, além de ter pesquisado, estudado e estabelecido parcerias com experiências de sucesso no Brasil ao exemplo da Prefeitura de Recife através do Programa Transforma Recife.

 

Condecorações

 

  • Medalha da Ordem do Mérito Alferes Joaquim José Da Silva Xavier – Tiradentes, no grau Grande Oficial, a mais alta distinção da Polícia Militar do Distrito Federal.
  • Medalha Ordem do Mérito Bombeiro Militar do Distrito Federal “Imperador Dom Pedro II”, no grau de Comendador, pelos relevantes serviços prestados ao Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.

 

Prêmios

 

  • Diploma de Honra ao Mérito, Campanha Nacional Pró Biblioteca de Pesquisa Escolar, 1972;
  • Diploma como Mulher de Vanguarda de Brasília, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais do Distrito Federal e Associação Comercial do DF, 1997;
  • Mulher Destaque 2015 – Diploma de Honra ao Mérito da Coluna Destaque/Taubaté – São Paulo.
  • Troféu Mulher Destaque 2015, Instituto de Cultura Brasileira.

 

Principais Exposições

 

  • Memória da Loucura: Resgata os últimos 150 anos de trajetória da psiquiatria no Brasil com elementos que compõem um panorama histórico dos tempos imperiais até a Reforma Psiquiátrica, mostrando as diversas formas de tratamento, as personalidades brasileiras mais relevantes na área e as principais correntes estrangeiras que influenciaram nossos psiquiatras. Rio de Janeiro, 2001 e 2008
  • Itinerâncias: Rio de Janeiro e Nova Friburgo (RJ), Santo André (SP), Betim e Ouro Preto (MG), Fortaleza (CE), Feira de Santana e Salvador (BA), Recife (PE), Campina Grande (PB), Maceió (AL), Porto Alegre (RS) e Belém (PA).
  • I Festival Internacional de Humor em DST e AIDS: A mostra conta com 300 cartuns selecionados de trabalhos vindos de 50 países. É mais uma ação do Programa Nacional de DST e Aids que há mais de 20 anos está na luta contra a epidemia. O humor é o mote para apresentar ao público um mosaico colorido e espontâneo das diferentes culturas do mundo e promover junto à sociedade o debate sobre a comunicação e a educação em saúde. Circuito internacional no México, em Nova Yorque (Sede da ONU e outros), Genebra (Sede da OIT) e Washington (Sede da Opas).
  • Sociedade Viva – Violência e Saúde: A Mostra Sociedade Viva – Violência e Saúde integra iniciativas e informações das organizações governamentais e da sociedade civil na efetivação de ações e políticas públicas voltadas à promoção da saúde, à humanização das cidades e à prevenção dos acidentes e violência, Rio de Janeiro, 2003 e 2008.

 

Itinerâncias: Campo Grande (MS), Recife (PE) e Natal (RN).

 

  • A Saúde Bate à Porta: Objetiva apresentar o conceito do Programa Saúde da Família (PSF) e seu impacto como uma nova metodologia de reestruturação da atenção básica à saúde da população, Rio de Janeiro, 2003.
  • Cinco Artistas de Engenho de Dentro: Carlos Pertuis, Arthur Amora, Geraldo Aragão, Abelardo Corrêa e Emygdio de Barros, que no ambiente acolhedor e livre de qualquer coação existente nos ateliês do Museu de Imagens do Inconsciente, desenvolveram um universo profundamente individual e por isso mesmo universal. Rio de Janeiro, 2002.
  • Cinquentenário do Museu de Imagens do Inconsciente: Esta exposição é uma síntese da história do Museu e dos princípios teóricos e práticos pelos quais ela vem se conduzindo. Aqui estão os frequentadores dos ateliês, criadores que conviveram num ambiente cordial onde o afeto foi e é fator fundamental para a revelação de seus dramas, suas belezas e riquezas.
  • Nise da Silveira – Vida e Obra: Revela parte do universo da médica que revolucionou a psiquiatria no Brasil. Considerada rebelde, discordava dos métodos tradicionais de tratamento, como o eletrochoque e a lobotomia. A mostra apresenta seu trabalho pioneiro ao longo dos 40 anos à frente do Setor de Terapêutica Ocupacional do Museu de Imagens do Inconsciente, Rio de Janeiro, 2005.

 

Itinerâncias: Nova Friburgo (RJ), Campina Grande (PB) e Salvador (BA).

 

  • SUS 20 anos: A Saúde do Brasil: Apresenta a trajetória do Sistema Único de Saúde contada de maneira lúdica e criativa em 24 painéis, Brasília, 2008.
    Itinerâncias: São Paulo (SP), Belém (PA), Macapá (AP), João Pessoa (PB) e Cuiabá (MT).

Residência Oficial de Águas Claras - Governo de Brasília

Residência Oficial do Governo do Distrito Federal EPTG NORTE – Águas Claras -DF - CEP: 71.921-000 Telefone: : (61) 3961-4800 | E-mail roac@buriti.df.gov.br